quinta-feira, 15 de junho de 2017

Amsterdan

Essa foi uma das viagens mais bacana e mais louca que fizemos. Escolhemos Amsterdam porque era um dos países que gostaríamos de conhecer e porque demorava apenas três horas e meia para chegar saindo de Paris.
Gare Du Nord indo para Amsterdam
Nada planejado. Simplesmente cabelo ao vento. Pegamos o trem de Paris (Gare du Nord) com destino a Amsterdam. Reservei  o hotel de dentro do trem (os trens da europa tem Wi-Fi), então dá para fazer várias coisas entre um país e outro, inclusive reservar o hotel rsss.

Trem indo para Amsterdam
Comprei a passagem de trem pela Thalys, lá na Gare du Nord em Paris (aquela do Post de Paris), ficar hospedado em frente  essa estação facilitou e muito a nossa vida. Deixamos a mala maior por lá e colocamos algumas roupas na mochila.




Andar de trem é uma MARAVILHA...NÃO TEM AQUELA COISA CHATA DE AEROPORTO...de fazer Check in, chegar cedo, bagagem...Nada disso. É simplesmente chegar, sentar e curtir a paisagem...Além de ser bem rápido e interessante.
Visual do trem

Nosso destino então foi Amsterdam Central, que é a principal estação do país. A primeira coisa que fizemos foi fazer o chekin no hotel  que estava localizado no Red light District  há apenas 10 minutos de caminhada da estação de trem  e da praça Dam,  que facilitou explorar a cidade a pé mesmo. O quarto na realidade era um corredor que não sei como cabiam duas camas de solteiro e um banheiro..mas para a gente foi mais que suficiente...visto que era só para tomar banho e dormir.




Ah, antes que eu esqueça o valor da passagem de trem de Paris até Amsterdan estava perto de 90 Euros... isso porque eu deixei para comprar muito em cima da hora. Mas você pode se planejar melhor e comprar com antecedência, ai você conseguirá preços bem menores com certeza.  



Depois que resolvemos a nossa hospedagem começamos a nossa exploração a pé mesmo e  almoçamos em um dos vários restaurantes que tem ao entorno da praça Dam. 
Praça Dam
Essa praça fica cheia de gente, tinha bastante jovens que gostam de ficar sentados tomando sol ou lendo um livro. Meu filho tirou uma foto que achei SENSACIONAL que é essa aqui em baixo.
Crianças e os pombos na praça Dam
Ficamos bastante por lá apreciando a arquitetura do local, o comportamento das pessoas e tomando um solzinho.
Gui na praça Dam
Experimentamos  varias das coisas gostosas que são vendidas por lá, como por exemplo: Stroopwafels que são bolachões bem finos, recheados com caramelo ou chocolate,  torta de maçã,  com ou sem chantilly, e muita batata frita.


Praça Dam
Fomos até a Red Light Zone de dia e depois voltamos de noite  para conhecer o que tem lá. Vimos muitas coisas interessantes.
Red Light Zone
A gente escuta tanta coisa  sobre  o distrito da Luz Vermelha que era o lugar que mais queria conhecer. E apesar de ser um local boêmio e de prostituição é uma região bem segura e bem limpa.
Um dos canais da Red Light

É um lugar ímpar. Cheia de ruas estreitinhas e com arquitetura antiga pra caramba, se não me engano, do século XIV e XV cheio de canais e pontes. Mas o que define o Red Light Zone é a prostituição. Lá prostituição é legalizada e bem tolerada. Isso significa que as pessoas que trabalham com isso tem seus direitos e também deveres como o fato de pagar impostos. Tem várias formas de prostituição no Distrito da Luz Vermelha,  sex shops, sex clubs e video cabines, o que chama mais a atenção são as  mulheres se exibindo em cabines, decorados com luz néon vermelha, como se estivessem em vitrines. Agora para quem caminhou por lá e viu algumas janelas com luz azul ao invés de vermelha, é uma forma para diferenciar mulheres de travestis ou transexuais.




Outra coisa, lá é cheio de seguranças que ficam de olho em tudo, inclusive não deixam tirar foto do local... a gente tirou algumas escondido...mas eu vi um segurança tomar o celular de um turista.

No outro dia pegamos um dos barcos e fizemos os passeios pelos canais. 


Foi show de bola, esses barcos passam perto da maioria dos pontos turísticos da cidade

Amsterdam, sem dúvida é um dos lugares com o maior número de bikes por habitantes. Dê uma olhada na quantidade de bikes que tem por lá...


Depois  alugamos uma bike e foi uma  loucura. Como a cidade é toda retinha é muito fácil de deslocar com as bikes.


E para alugar é só deixar uma cópia do passaporte. Só que eu estava tão ansiosa para sair pedalando que não guardei o local de onde alugava as bikes...e lá só existem uns 500 locais que alugam bike...e detalhe todas são muito parecidas. SHITS.!!!!! 





Fomos de bike até o  Museumplein, a praça rodeada dos museus mais importantes da cidade, onde está o famoso letreiro AMSTERDAM esse da imagem do início do post.  O Museu Van Gogh fica nas redondezas, assim como o Vondelpark (o principal parque da cidade, que é belíssimo).



Outra coisa que chamou muito a atenção é a forma como as cidade é construída. Geralmente são prédios altos, fininho, tortos  e grudados um com os outros.




Depois, pesquisando na internet descobri que é usados estacas para estabilização da estrutura e com a movimentação do solo  uma casa se apoia a outra. Então o governo assumiu a responsabilidade das fundações e os impostos passaram a ser cobrados com base na largura das casas. Então taí o porque as casas são tão estreitas.


O povo holandês   é um caso a parte. São extremamente liberais. O naturismo, o casamento gay, o uso de drogas, a eutanásia, o aborto e a prostituição são liberados. Em sua maioria, são altos, loiros e tem uma cor meio avermelhada. E as mulheres lindas demais: loiras, olhos azuis, cabelos lisos, altas e encantadoras. Eles são simpáticos, descolados e adoram os brasileiros.
Holandeses

Enfim a cidade é frenética...uma mistura da antiguidade com a modernidade que mexe com suas idéias. E de boa, você nunca será o mesmo depois de passar por lá... 
Embarcações
O detalhe é a mochila na bike


Então? Preparado para essa aventura...Se precisar de companhia é só me convidar!! Estou louca para para voltar lá!


Beijos e boa viagem.

Dicas:

1) Se sair do Brasil compre multi destinos, por exemplo: Ida até Paris e Volta por Amsterdam. Assim fica mais econômico e você faz o percurso de trem.
2) Não esqueça de anotar o local do aluguel da bike, dá trabalho achar para entregar.
3) Vá preparado para andar e  pedalar
4)  02 dias é muito pouco. No mínimo 04 dias para conhecer tudo.
5) Lá não é um lugar caro como Paris...Da para se divertir muito com muito menos.
6) Não esqueça de comprar umas lembrancinhas para os amigos...tem muita porcelana bem em conta ...como moinhos e tamancos.
7) Esteja com a alma e o espírito abertos a novas aventuras...você vai precisar de muita energia.
8) Lá escurece por volta das 22 horas no verão
9) Não deixe em hipótese alguma de comer o Stroopwafels são insanamentes bons! rss
10) Tome cuidados com os seguranças lá na Red Light Zone.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por fazer parte dessa viagem!!!