domingo, 25 de junho de 2017

Bruges - Bélgica

Um dos canais de Bruges
Por incrível que pareça chegamos em Bruges vindo de Paris e não de Bruxelas (erro gravíssimo de percurso). Deveria ter ido pela Gare Centraal de Bruxelas de trem porque ela está localizada na Bélgica, há  apenas 100 km de Bruxelas! Mas não, devido a falta de planejamento , gastei tempo e dinheiro por essa brincadeira. E que por isso, até hoje penso: que BURRADA. Eu já tava na cara do gol e não dei o chute...Mas, erros de percursos acontecem. E no final o passeio também foi bem legal.

Vou começar contando o que resolvi fazer para que você não caia nessa tentação, ok? Bom, vamos lá. Depois de passear em Bruxelas, resolvi voltar para Paris e passear mais um pouco por lá...Só que uma coisa ficava martelando na minha cabeça:  "Bruges, Bruges, Bruges...Você chegou até aqui...não compensa ir embora sem conhecer a cidade dos contos de fadas...vai lá..vai lá...(rsss)". Então, eu comecei a pesquisar pela internet e cheguei até a agencia de viagem para brasileiros que fica bem na frente do museu do Louvre que chama-se Paris City Vision. Fui até lá, com o meu super hiper mega waze (que funciona super bem) e comprei os pacotes. Valor? 190 Euros por pessoa aproximadamente. 

Saímos de Paris por volta das 7 da manhã em um ônibus super legal equipado com áudio descrição dos passeios em  Português. A viagem foi longa, o ônibus fez algumas paradas para esticarmos as pernas e comermos alguma coisa. O passeio de ida durou aproximadamente 04 horas. Cansativo demais para mim pelo menos. Sem contar que Europeu tem uma obsessão por horário, e eu vi eles deixarem duas brasileiras no ponto de parada devido ao atraso delas.

Depois de tudo isso, posso garantir que valeu a pena. É uma cidade diferente de tudo que já tinha visto, eu achava que a qualquer momento eu encontraria o reino tão tão distante do Shrek (rsss) ou então a Branca de Neve e a Cinderela fazendo compras por lá, ou andando de barquinho pelos canais.


 Lá é uma cidadezinha medieval toda em estilo gótica, e também é conhecida como Veneza do Norte.



Fizemos uma visita guiada a pé até o centro de Bruges.

Caminhada até o centro de Bruges

Conhecemos a Grande Praça, os Halles, a catedral Notre Dame do século XIII,  e o Monastério Beneditino Le Béguinage.

Monastério
Grande Praça


Como estávamos em pleno verão, resolvemos pegar um mini cruzeiro pelos canais!


Nesse passeio  conhecemos as casas de Bruges. Veja que legal no videozinho abaixo.



Mas realmente, Bruges é uma cidadezinha muito charmosa e tive a impressão que se olhasse para cima eu conseguiria ver Rapunzel jogando suas tranças pelas torres altíssimas de seus castelos e  torres.



A praça central é magnifica cheia de candelabros, estatuas e carruagens. As ruazinhas de lá são bem estreitas e as ruas são de pedra. Uma curiosidade legal é que o centro histórico de Bruges foi tombado como Patrimônio da Humanidade e é também a Capital europeia da Cultura.





Além de ter muitos restaurantes legais e lojinhas de chocolates!


Lá existe uma lenda de que os cisnes que existem nos lagos foi um castigo para a população que o imperador impôs para a população, logo após a execução de Pieter Lanchals, um dos administradores da cidade. Como o significado do sobrenome dele era “pescoço longo” e o brasão  da família  era um cisne, o imperador amaldiçoou a cidade a sempre ter estas aves em seus lagos.  Por isso tem tanto cisnes por lá!





O legal mesmo é passar uma noite lá, mas a maioria das pessoas costumam passar o dia inteiro. De noite a cidade é totalmente diferente, não tem muita coisa para fazer não, a não ser observar as luzes que dão um colorido especial aos canais.

Dicas:

1) Fuja de excursão de 01 dia saindo de Paris (é furada)
2) Pegue o trem de Bruxelas ou de Amsterdam (são 100 km só)
3) Reserve um hotel para você poder apreciar a cidade a noite
4) Faça o passeio pelos canais da cidade
5) Sempre peça uma audio descrição (ajuda muito conhecer a história da região)
6) A maioria das pessoas passa um dia inteiro na cidade (que também vale a pena) desde que você faça o passeio solo
7) No verão vá com roupas bem leve
8) Leve uma bateria reserva para o seu celular (o meu acabou a bateria bem no meio do passeio dos canais)
9) Esteja bem preparado para caminhar bastante
10) Suba até o topo da torre Belfry - tem 83 metros. A vista é fantástica!

terça-feira, 20 de junho de 2017

Bruxelas - Bélgica

bar na frente do Parlamento Europeu
Chegamos lá de trem vindo de Amsterdam. O nome da cidade mesmo é Brussels o que acabou por confundir minha cabeça que já estava bem atrapalhada (conversão do dinheiro, outra língua, fuso horário, vários deslocamentos) ..resumindo meu corpo já estava dando sinais de cansaço. Desembarcamos em Bruxelles Central que também é conhecida como Gare Centrale ou Brussel Centraal. Escolhemos essa estação porque estava perto das principais atrações da cidade. Veja no vídeo abaixo a chegada desorientada rsss.





O que falar de Bruxelas? Admito que depois de passar por Paris e Amsterdam, chegar em Bruxelas é um grande choque. Primeiro porque as pessoas são bem mais sérias e fechadas e depois porque é praticamente impossível entender o que eles falam... Rsss Lá eu sempre tive a sensação de que os belgas estavam engasgados, é algo como ASGARHT , ACCHODF, se já era difícil eu entender o idioma em Amsterdam, na Bélgica ficou bem mais complicado. 

Também reservei o hotel pela internet. O hotel era um duplex com banheira!!! Todo equipado mesmo (cozinha com microondas, geladeira e tudo que é necessário para uma hospedagem). Mas confesso que fiquei com um pouco de medo de ficar lá...Parecia que só tinha a gente (eu e meu filho) hospedado naquele hotel. Mas fazer o que..já que a palavra de ordem dessa viagem era AVENTURA... só restava a opção de fazer o passeio valer a pena... Cara e como valeu! Veja a vista da sacada do hotel no vídeo abaixo.



Também tive a sensação que não teria muita coisa para fazer lá... Ledo engano!!! Como tinha coisa para fazer e como a cidade lá é bonita, bem cuidada e interessante. É uma região cheia de história, gastronomia e diversão. Além de ser considerada também a capital européia, porque abriga a Comissão e o Conselho Europeu. 

Comissão Europeia
Mas o que me fez mudar de idéia com relação a cidade? Como estava naquele estágio de cansaço e sem saber o que fazer direito por lá,  resolvi fazer um passeio pela cidade com aqueles onibus hop on hop.
Onibus hop on hop 

Foi  bastante conveniente, porque a gente pode descer onde achássemos interessante e pegar outro a qualquer momento. Foi no nosso tempo e a gente pode apreciar e aproveitar muito mesmo com esse ônibus panorâmico de dois andares e ainda com comentários gravados em espanhol. A partir desse passeio a gente conseguiu ver as principais atrações de Bruxelas!

Gui na parte de cima do onibus

Aconselho vocês a não comprarem por agencia de turismo, porque elas costumam colocar a sua taxa sobre o valor. Compre lá mesmo! Assim você economiza. 

E assim conhecemos a praça Grand-Place que é extremamente bonita e cheia de peças de ouro, tem o famoso Menneken Pis, que é aquela fonte do menininho fazendo xixi.






E várias lojas de chocolates. Dizem que o chocolate Belga é um dos melhores do mundo...Eu só sei que comprei muito chocolate por lá... e FIQUEI DURA DURA DURA..rsssss


Além disse tem muitaas outras coisas para visitar, como o Parlamento Europeu, o centro de histórias em quadrinhos. É lá que foram criados o Tim Tim e os Smurfs.


A Bélgica também é conhecida por suas cervejas. E é claro que se você for até lá, o ideal é experimenta-las apreciando o clima, as pessoas e a paisagem.



Lá também se come muito bem. Alías, foi o lugar da Europa que comi melhor. Em cada parada, em cada lugar era uma surpresa muito agradável. Tem um bairro muçulmano lá que tem um negócio extremamente MARAVILHOSO. É uma especie de pão com recheio de carne moída..você compra e come na praça com batata frita...SHOW DE BOLA. Como cheguei lá? Um  cara falou para eu descer e experimentar e eu fiz isso ...rsss. JAMAIS ESQUECEREI!!


Se eu voltaria lá? Com 100% de certeza. Só iria dedicar mais tempo também. Acho que para aproveitar bem, no mínimo 04 dias.
Região dos restaurantes
Dicas:

1) Dedique no mínimo 04 dias para conhecer Bruxelas
2) Não se empolgue muito no centro de compras (em especial com os chocolates) são bem caros!
3) O tempo lá é diferente...chove mais e é mais frio.
4) Os Belgas são de pouco papo
5) Aproveite e coma tudo que tem direito...você não vai experimentar um sabor daqueles em outro lugar do mundo!
6) Experimente as várias cervejas de lá
7) Tome um engov antes e um depois rsss
8) Ande bastante a pé...assim como Paris, Bruxelas tem muito a ser contemplado.
9) Até de for verão, ande sempre com um blusa de frio por perto.
10) Visite a casa do TinTin.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Amsterdan

Essa foi uma das viagens mais bacana e mais louca que fizemos. Escolhemos Amsterdam porque era um dos países que gostaríamos de conhecer e porque demorava apenas três horas e meia para chegar saindo de Paris.
Gare Du Nord indo para Amsterdam
Nada planejado. Simplesmente cabelo ao vento. Pegamos o trem de Paris (Gare du Nord) com destino a Amsterdam. Reservei  o hotel de dentro do trem (os trens da europa tem Wi-Fi), então dá para fazer várias coisas entre um país e outro, inclusive reservar o hotel rsss.

Trem indo para Amsterdam
Comprei a passagem de trem pela Thalys, lá na Gare du Nord em Paris (aquela do Post de Paris), ficar hospedado em frente  essa estação facilitou e muito a nossa vida. Deixamos a mala maior por lá e colocamos algumas roupas na mochila.




Andar de trem é uma MARAVILHA...NÃO TEM AQUELA COISA CHATA DE AEROPORTO...de fazer Check in, chegar cedo, bagagem...Nada disso. É simplesmente chegar, sentar e curtir a paisagem...Além de ser bem rápido e interessante.
Visual do trem

Nosso destino então foi Amsterdam Central, que é a principal estação do país. A primeira coisa que fizemos foi fazer o chekin no hotel  que estava localizado no Red light District  há apenas 10 minutos de caminhada da estação de trem  e da praça Dam,  que facilitou explorar a cidade a pé mesmo. O quarto na realidade era um corredor que não sei como cabiam duas camas de solteiro e um banheiro..mas para a gente foi mais que suficiente...visto que era só para tomar banho e dormir.




Ah, antes que eu esqueça o valor da passagem de trem de Paris até Amsterdan estava perto de 90 Euros... isso porque eu deixei para comprar muito em cima da hora. Mas você pode se planejar melhor e comprar com antecedência, ai você conseguirá preços bem menores com certeza.  



Depois que resolvemos a nossa hospedagem começamos a nossa exploração a pé mesmo e  almoçamos em um dos vários restaurantes que tem ao entorno da praça Dam. 
Praça Dam
Essa praça fica cheia de gente, tinha bastante jovens que gostam de ficar sentados tomando sol ou lendo um livro. Meu filho tirou uma foto que achei SENSACIONAL que é essa aqui em baixo.
Crianças e os pombos na praça Dam
Ficamos bastante por lá apreciando a arquitetura do local, o comportamento das pessoas e tomando um solzinho.
Gui na praça Dam
Experimentamos  varias das coisas gostosas que são vendidas por lá, como por exemplo: Stroopwafels que são bolachões bem finos, recheados com caramelo ou chocolate,  torta de maçã,  com ou sem chantilly, e muita batata frita.


Praça Dam
Fomos até a Red Light Zone de dia e depois voltamos de noite  para conhecer o que tem lá. Vimos muitas coisas interessantes.
Red Light Zone
A gente escuta tanta coisa  sobre  o distrito da Luz Vermelha que era o lugar que mais queria conhecer. E apesar de ser um local boêmio e de prostituição é uma região bem segura e bem limpa.
Um dos canais da Red Light

É um lugar ímpar. Cheia de ruas estreitinhas e com arquitetura antiga pra caramba, se não me engano, do século XIV e XV cheio de canais e pontes. Mas o que define o Red Light Zone é a prostituição. Lá prostituição é legalizada e bem tolerada. Isso significa que as pessoas que trabalham com isso tem seus direitos e também deveres como o fato de pagar impostos. Tem várias formas de prostituição no Distrito da Luz Vermelha,  sex shops, sex clubs e video cabines, o que chama mais a atenção são as  mulheres se exibindo em cabines, decorados com luz néon vermelha, como se estivessem em vitrines. Agora para quem caminhou por lá e viu algumas janelas com luz azul ao invés de vermelha, é uma forma para diferenciar mulheres de travestis ou transexuais.




Outra coisa, lá é cheio de seguranças que ficam de olho em tudo, inclusive não deixam tirar foto do local... a gente tirou algumas escondido...mas eu vi um segurança tomar o celular de um turista.

No outro dia pegamos um dos barcos e fizemos os passeios pelos canais. 


Foi show de bola, esses barcos passam perto da maioria dos pontos turísticos da cidade

Amsterdam, sem dúvida é um dos lugares com o maior número de bikes por habitantes. Dê uma olhada na quantidade de bikes que tem por lá...


Depois  alugamos uma bike e foi uma  loucura. Como a cidade é toda retinha é muito fácil de deslocar com as bikes.


E para alugar é só deixar uma cópia do passaporte. Só que eu estava tão ansiosa para sair pedalando que não guardei o local de onde alugava as bikes...e lá só existem uns 500 locais que alugam bike...e detalhe todas são muito parecidas. SHITS.!!!!! 





Fomos de bike até o  Museumplein, a praça rodeada dos museus mais importantes da cidade, onde está o famoso letreiro AMSTERDAM esse da imagem do início do post.  O Museu Van Gogh fica nas redondezas, assim como o Vondelpark (o principal parque da cidade, que é belíssimo).



Outra coisa que chamou muito a atenção é a forma como as cidade é construída. Geralmente são prédios altos, fininho, tortos  e grudados um com os outros.




Depois, pesquisando na internet descobri que é usados estacas para estabilização da estrutura e com a movimentação do solo  uma casa se apoia a outra. Então o governo assumiu a responsabilidade das fundações e os impostos passaram a ser cobrados com base na largura das casas. Então taí o porque as casas são tão estreitas.


O povo holandês   é um caso a parte. São extremamente liberais. O naturismo, o casamento gay, o uso de drogas, a eutanásia, o aborto e a prostituição são liberados. Em sua maioria, são altos, loiros e tem uma cor meio avermelhada. E as mulheres lindas demais: loiras, olhos azuis, cabelos lisos, altas e encantadoras. Eles são simpáticos, descolados e adoram os brasileiros.
Holandeses

Enfim a cidade é frenética...uma mistura da antiguidade com a modernidade que mexe com suas idéias. E de boa, você nunca será o mesmo depois de passar por lá... 
Embarcações
O detalhe é a mochila na bike


Então? Preparado para essa aventura...Se precisar de companhia é só me convidar!! Estou louca para para voltar lá!


Beijos e boa viagem.

Dicas:

1) Se sair do Brasil compre multi destinos, por exemplo: Ida até Paris e Volta por Amsterdam. Assim fica mais econômico e você faz o percurso de trem.
2) Não esqueça de anotar o local do aluguel da bike, dá trabalho achar para entregar.
3) Vá preparado para andar e  pedalar
4)  02 dias é muito pouco. No mínimo 04 dias para conhecer tudo.
5) Lá não é um lugar caro como Paris...Da para se divertir muito com muito menos.
6) Não esqueça de comprar umas lembrancinhas para os amigos...tem muita porcelana bem em conta ...como moinhos e tamancos.
7) Esteja com a alma e o espírito abertos a novas aventuras...você vai precisar de muita energia.
8) Lá escurece por volta das 22 horas no verão
9) Não deixe em hipótese alguma de comer o Stroopwafels são insanamentes bons! rss
10) Tome cuidados com os seguranças lá na Red Light Zone.


terça-feira, 13 de junho de 2017

França - Palácio de Versailles

portão do Palácio

Palácio de Versalhes (em francêsChâteau de Versailles) é um castelo real localizado na cidade de Versalhes, que fica em um subúrbio de Paris.  Visitar esse Palácio é quase que "Obrigatório" por ser um ponto turístico bastante impressionante. Foi declarado patrimônio da Humanidade pela Unesco e é um dos palácios mais conhecidos do mundo, seja pela sua arquitetura, seus jardins majestosos, e por contar uma parte da história da França.

Vista do Palácio



E ir de Paris até Versailles é muito fácil e rápido. Fuja das agencias de viagens que querem te vender pacotes para lá...você vai pagar caro e não é necessário. Para você ter uma idéia é a mesma coisa que pegar um metro na estação Trianon-Masp em São Paulo e ir até Itaquera, ainda mais usando o RER (Réseau Express Régional) que são trens expressos com menos paradas que o metro. Além do mais, a  capital francesa possui um dos sistemas de transporte urbano mais eficazes do mundo. Não importa onde você está, é só andar alguns metros para ver pelo menos uma estação por perto, com trens que passam de cada 2 a 5 minutos.
Trens praticamente vazios

Para chegar lá do centro de Paris pegue o RER da linha C para a estação Versailles - Rive Gauche. Nem precisa verificar os horários dos trens para lá porque eles passam geralmente de 20 em 20 minutos. O preço da passagem de ida e volta para lá custa cerca de 4,10 euros. São cerca de meia hora de trem até lá e depois até chegar no palácio são mais uns 10 minutinhos a pé...aí é só seguir a multidão indo para la.
Galera indo para o Palácio

Você vai precisar ir com sapatos bem confortáveis porque você vai andar muito, lá é possível conhecer vários espaço com uma infinidade de obras de arte ESPETACULARES. Outra dica importantíssima, segure nas mãos das crianças, o castelo é bastante cheio e tem muitos cômodos o que faz com que seja muito fácil se perder. Eu perdi o meu filho lá durante 01 hora, imagine você perder seu filho em um país diferente, com gente do mundo todo? PANICO, né?

Chegando lá, você vai se encantar com o tamanho e a ostentação do lugar, dê uma olhadinha nesse vídeo que fizemos ao chegar lá.



O que chamou bastante minha atenção foi a Capela e os Grandes Aposentos dos reis. Olha que legal onde o cara dormia...
aposentos da realeza


A Galeria dos Espelhos, que na minha singela opinião é o lugar mais legal de lá, é lindo e foi o lugar onde foi assinado o Tratado de Versalhes, que pôs fim a primeira Guerra Mundial.
Galeria dos Espelhos

Galeria dos Espelhos

Galeria dos Espelhos
Os Jardins de Versailles, UAU!!!! é MARAVILHOSO. Tem bastante tipo de arvores e plantas, estátuas e fontes, tudo suntuoso e muito bem cuidado. Andar pelos jardins é uma tarefa árdua...de bike é mais fácil, ou então de trenzinho.







Dedique um dia inteiro para essa visita, assim você faz com calma e não se cansa tanto. Eu particularmente fiquei muito cansada com essa visita. Mas com certeza é uma experiência que não saíra nunca de minha memória. 

Principais Dicas:

1) Vá de transporte público a partir de Paris
2) Aproveite e desfrute da beleza do caminho que você faz a pé a partir da estação de trem de Versailles até o palácio
3) Vá com uma roupa bem confortável e com os SAPATOS também!
4) Fique atento com seus acompanhantes, em especial com as crianças e adolescentes.
5) Alugue um guia eletrônico em português
6) Dedique um dia inteiro para esse passeio
7) Leve dois celulares (caso um acabe a bateria) e tire muitas fotos.
8) MULHERES!!! O cabelo é um caso a parte!! (rss) chuva, sol, vento (é melhor prender)
9) Vá com muita paciência porque o local é lotado.
10) Fique atento com movimentos estranhos e fique sempre de olho na saída! Afinal segurança nunca é demais!

Um beijo é boa viagem para você!!!